Código de ética

O Conselho de Administração (o "Conselho") da Pitney Bowes Inc. (a "Empresa") adotou o seguinte Código de Conduta e Ética nos Negócios (o "Código") para os diretores da Empresa. Este Código destina-se a focar o Conselho e cada diretor em áreas de risco ético a fornecer orientação aos diretores para ajudá-los a reconhecer e lidar com problemas éticos, fornecer mecanismos para denunciar conduta antiética e ajudar a promover uma cultura de honestidade e responsabilidade. Cada diretor deve respeitar os termos e o espectro deste Código.

Nenhum código ou política pode prever todas as situações que possam surgir. Consequentemente, este Código tem como objetivo servir de fonte de princípios orientadores para os diretores. Os Diretores são incentivados a levar perguntas sobre circunstâncias específicas que podem implicar uma ou mais das disposições deste Código ao conhecimento do Presidente do Comitê de Governança, que pode consultar assessores jurídicos internos ou externos, conforme apropriado.

Nenhuma disposição do presente Código pode ser retirada sem a aprovação do Conselho de Administração. Qualquer renúncia deve ser imediatamente comunicada aos acionistas da Empresa.

Os Diretores que também são administradores da Empresa devem ler este Código em conjunto com as Diretrizes de Práticas Comerciais da Empresa

1. Conflito de Interesses.

Os Diretores devem evitar quaisquer conflitos de interesses entre o diretor e a Empresa. Qualquer situação que envolva ou tenha potencial para envolver um conflito de interesses com a Empresa deve ser comunicada imediatamente ao Presidente e CEO ou ao Presidente do Comitê de Governança.

Um conflito de interesse pode ocorrer quando o interesse pessoal de um diretor é ou pode parecer adverso aos interesses da Empresa como um todo. Os conflitos de interesses também surgem quando um diretor ou um membro de sua família¹ imediata recebe benefícios pessoais impróprios em resultado de seu cargo como diretor da Empresa.

Este Código não tenta descrever todos os possíveis conflitos de interesses que possam surgir. Alguns dos conflitos mais comuns dos quais os diretores devem abster-se, porém, são descritos a seguir.

  • Relacionamento da Empresa com terceiros. Os Diretores não podem se envolver em qualquer conduta ou atividade que seja incoerente com os melhores interesses da Empresa ou que rompa ou prejudique o relacionamento da Empresa com qualquer pessoa física ou jurídica com a qual a Empresa tenha ou se proponha a ter um relacionamento comercial ou contratual.

  • Remuneração de fontes fora da Empresa. Os Diretores não podem aceitar remuneração (de qualquer espécie) por serviços prestados para a Empresa de qualquer outra fonte que não a Empresa.

  • Presentes. Os Diretores e membros das suas famílias não podem aceitar presentes de pessoas físicas ou jurídicas que lidam com a Empresa em casos em que tal presente tenha a intenção de influenciar as ações dos diretores como membro do Conselho ou onde a aceitação dos presentes poderia dar a conotação de um conflito de interesse.

  • Uso pessoal de ativos da Empresa. Os Diretores não poderão usar a mão de obra de ativos ou informações da Empresa para uso pessoal, a menos que aprovado pelo Presidente do Comitê de Governança ou como parte de um programa de remuneração ou reembolso de despesas disponível para todos os diretores.

2. Oportunidades Corporativas.

Os Diretores estão proibidos de: (a) tomar para si oportunidades relacionadas aos negócios da Empresa; (b) usar informações de propriedade ou posição da Companhia para ganho pessoal; ou (c) competir com a Empresa por oportunidades de negócios fornecidas, no entanto, se os diretores desinteressados da Empresa determinar que a Empresa não buscará uma oportunidade relacionada aos negócios da Empresa, um diretor poderá fazê-lo.

3. Confidencialidade.

Os Diretores devem manter a confidencialidade das informações a eles confiadas pela Empresa e qualquer outra informação confidencial sobre a Empresa que chegue até eles de qualquer fonte em sua função como diretor, exceto quando a divulgação for autorizada ou exigida por lei. Para os fins deste Código, "informações confidenciais" incluem todas as informações não públicas relacionadas à Empresa.

4. Cumprimento de normas e regulamentos legais de negociação justa.

Os Diretores devem cumprir as normas e os regulamentos legais aplicáveis à Empresa, inclusive as leis de abuso de informações privilegiadas. As transações em títulos da Empresa são regidas pela Política de Abuso de Informações Privilegiadas da Empresa.

Os Diretores devem se esforçar para lidar de forma justa com os funcionários e fornecedores concorrentes de clientes da Empresa.

5. Incentivo da denúncia de qualquer comportamento ilegal ou antiético.

Os Diretores devem promover o comportamento ético e adotar medidas para assegurar que a Empresa: (a) incentive os funcionários a falar com os gerentes supervisores e outro pessoal adequado em caso de dúvida sobre a melhor providência a tomar em uma situação específica; (b) incentive os funcionários a denunciar as violações dos regulamentos das normas legais ou das Diretrizes de Práticas Comerciais da Empresa para o pessoal adequado; e (c) informe aos funcionários que a Empresa não permitirá retaliação por denúncias feitas de boa-fé.

6. Procedimentos de Conformidade.

Os Diretores devem comunicar qualquer suspeita de violação deste Código imediatamente ao Presidente e CEO ou ao Presidente do Comitê de Governança. As violações serão investigadas pelo Conselho ou pelo pessoal designado pelo Conselho, e as devidas providências serão tomadas em caso de eventuais violações do Código.

¹A Regra 303A(2)(b) da Bolsa de Valores de Nova York define "família imediata" como entidade que engloba pais, cônjuge, filhos, irmãos, sogros e sogras, cunhados e cunhadas de uma pessoa e qualquer pessoa (que não seja funcionário) que resida na casa dessa pessoa.